A desmotivação silenciosa por trás da inovação


desmotivacao-silenciosa

Com muita frequência, as organizações mandam funcionários frequentar aulas de criatividade, cursar uma faculdade, ou qualquer outra atividade que julgam ser importantes para desenvolver as habilidades dos seus preciosos talentos.

O peregrino colaborador, todo animado por sentir que sua empresa confia em seu potencial, vai todo bem-disposto adquirir esse novo conhecimento. Quando o curso é finalmente concluído e esses funcionários regressam as suas empresas, estão animados para gerar novas ideias.

Mas, infelizmente, se veem diante de um ambiente que abafa a criatividade e a inovação. Também ouvem que devem manter a cabeça abaixada e a boca fechada e que a empresa sempre funcionou dessa maneira, e que, portanto, não há como aproveitar sua nova energia criativa.

Dessa forma, nossos funcionários heróis ficam insatisfeitos e frustrados. E agora a empresa tem um problema moral ainda maior: ideias criativas sem um ambiente que encoraja a inovação levam à insatisfação dos funcionários.

Os perigos da desmotivação silenciosa

Uma mudança geral em direção a uma cultura de inovação deve ser colocada em prática dentro da empresa antes de as pessoas serem treinadas para pensar de maneira criativa.

Esse equívoco, além de custar caro para a empresa, atesta a incompetência da chefia em gerenciar os já escassos recursos que são disponibilizados para treinar sua mão de obra.

Querer atropelar esse processo soa como algo assustadoramente amador, tão óbvio que é difícil acreditar que chefes ainda cometam esse erro, mas acreditem, eles ainda cometem, e os jovens alunos de Administração são testemunhas que não me deixam mentir.


Newslatter

Comentários

  1. Leonardo Martins diz:

    Bom dia!O texto representa minha situação atual, estou desmotivado e pior a empresa segue um padrão (não muda) e quer ideias, mas, de novo não muda. Mas o problema de ser comigo neste caso, porque não gostei do serviço que presto ou da cultura organizacional…faltou foco de minha parte…

    Atenciosamente,

    Leonardo Martins

    Date: Mon, 15 Jul 2013 13:40:39 +0000 To: fl.leolima@hotmail.com

    1. Olá Leonardo,

      Você não é o único que enfrenta essa realidade. Me recordo que na época da faculdade, meu professor de RH vivia reclamando sobre essa situação. Ele se sentia indignado por ver que seus alunos, ao tentarem aplicar as lições aprendidas na sala de aula, não tinham o aval de seus chefes, e portanto voltavam desmotivados para as próximas aulas, sem vontade de aprender. Esse ciclo era vicioso, e acaba prejudicando o ensino da matéria.

      Espero que você consiga aplicar suas ideias no seu trabalho.

      Abraços

  2. […] isso com outra brilhante frase: “DEVE-SE EXIGIR MAIS DE QUEM TEM MAIS A DAR”, porém alerta: “É FUNDAMENTAL CONHECER AS PESSOAS PARA MOTIVÁ-LAS”, ou seja, as pessoas só irão se sentir a vontade para aceitar criticas e cobranças quando […]

LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com