Amadores na Administração? Não mais!


amadores

Quem acompanha o blog, sabe que um dos assuntos que sempre costumo enfatizar por aqui é que dentro da Administração Moderna não existe mais espaço para amadores. Não à toa essa é a filosofia norteadora dessa página, foi para divulgar essa informação que eu a criei.

Tivemos mostra desse fato na recente crise que culminou na eliminação do São Paulo Futebol Clube em dois importantes torneios de futebol, uma gestão atrasada, arcaica e amadora que, como não poderia deixar de ser, está refletindo suas deficiências no desempenho do time dentro de campo.

Uma pena, afinal, o melhor time do Brasil, que por sinal é também o time desse quem vos escreve, não merecia estar passando por essa dificuldade.

Agora foi a vez da revista Exame publicar uma reportagem para deixar qualquer administrador orgulhoso. O estilo Ambev de gestão invade os bares mostra como um ex-funcionário da Ambev chamado João Paulo Badaró, juntamente com seus sócios, levaram o estilo de gestão da cervejaria para 34 bares e restaurantes em um ano e como planejam alavancar outros 250 estabelecimentos.

Resumindo, o texto mostra como pessoas especializadas e treinadas estão ensinando gestão para os amadores que acham que abrir um negócio é coisa fácil.

size_590_ambev

Cauê Zaccaroni, João Paulo Badaró e Marco Argiona, da CanAll: time qualificado para revolucionar a gestão de bares e restaurantes

Exterminando os Amadores na Administração

Atento a novas oportunidades, habilidade que seu cargo de diretor de novos negócios da AMBEV lhe forneceu ao longo dos seus 15 anos de serviço prestado, João identificou que três em cada dez bares fechavam todos os anos só em São Paulo e que 27% dos estabelecimentos não ultrapassavam a barreira dos dois anos de vida. Convenhamos, é MUITA coisa.

Constatado essa deficiência no mercado, há cerca de um ano atrás, ele pediu demissão do seu cargo e criou a CanAll, empresa especializada em gerenciar bares e restaurantes de todo o país seguindo o modelo de gestão da Ambev. A filosofia da cervejaria pode ser resumida em obsessão por controle de custos, definição de metas objetivas e meritocracia.

O negócio da CanAll funciona assim: um dono de bar avalia suas contas e percebe que está com prejuízos seguidos. Em vez de fechar as portas, ele contrata a CanAll para analisar todos os processos do estabelecimento, desde o funcionamento da cozinha e a limpeza dos banheiros até o controle de estoque, o fluxo de caixa, a administração de pessoal e os procedimentos para compras.

Os caras foram tão inovadoras na proposta, que até a forma de pagamento é algo diferenciado, em vez de sugar o já apertado orçamento dos donos de restaurantes que estão falindo, o que a CanAll recebe por suas consultorias são participações acionárias ou ganhos proporcionais ao da margem de lucro do negócio. SENSACIONAL.

Repetindo mais uma vez: a cada dia que passa, o mercado está cada vez mais profissional, e aquele que não se adaptar e se preparar para essa realidade irá sucumbir!

Isso significa que aquele senhor que resolveu investir o seu tão sonhado dinheiro do FGTS para abrir algum empreendimento do qual não tem nenhum conhecimento, provavelmente irá ser engolido por algum gestor mais bem preparado.

O mesmo vale para aquele ex-funcionário antigo da cozinha, que imagina que só porque sabe fazer o prato principal da casa, achava que ia dar conta de administrar esse complexo ambiente administrativo.

Desejo sorte a CanAll, e torço para que alguém desse mesmo calibre venha abrir uma consultoria para retirar esses dinossauros de colarinho branco que comandam o nosso glorioso futebol.


Newslatter
LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com