Brasil: Um museu de grandes novidades


museu-de-grandes-novidades

O Jornal Folha acaba de divulgar uma pesquisa indicando qual são as principais funções que as pessoas estão utilizando em seus celulares e quais são as principais que elas gostariam que eles tivessem.

Bom, não é preciso ser nenhum gênio para concluir que o resultado da pesquisa só poderia indicar a internet como campeã. O que ainda falta pra essa nova geração (por enquanto) é dinheiro para realizar essa vontade.
Mas afinal, por que todo esse desejo de estar conectados a internet? Bom, também digo que não precisa ser nenhum vidente para concluir que o resultado apontaria como estar presentes nas redes sociais como sendo o campeão.
O que eu quero mostrar é que essa pesquisa não identifica nada de novo, não há tendência nenhuma nela, apenas uma realidade. Essa necessidade de compartilhar sua vida e querer estar por dentro da vida dos outros foi identificada por Marck Zuckerberg, dono do Facebook, lá em 2004, quando este criou o site que mais cresce no mundo.
Mas não foi apenas o geniozinho nerd que percebeu essa tendência, alguns anos mais tarde, em 2006, Don Tapscoot em seu livro Wikinomics, também já alertava sobre a nova era que estava surgindo, a “era da colaboração” entre as empresas e seus clientes.
Segundo o autor, o compartilhamento de informações e a colaboração entre as pessoas são as chaves para as novas empresas prosperam nos próximos anos. Veja bem, estou falando de algo escrito a 5 anos atrás e que só agora está sendo comentado aqui no Brasil.

Brasil: Um museu de grandes novidades

A realidade que essa pesquisa identificou foi a seguinte: as pessoas já estão tirando fotos de TUDO, da fila de espera do médico ao prato bonito que pedem no restaurante.
O que elas (AINDA) não estão fazendo é compartilhando essas imagens pela internet, mas tudo é uma simples questão de tempo. Tempo que tornará a tecnologia mais barata e tempo que trará um maior aumento na renda desse público jovem.
Percebam como as mídias tradicionais (Televisão e Radio) estão ficando para trás. Reparem também como a preferência pelo serviço de SMS caiu consideravelmente, por que eu precisaria enviar SMS se eu posso enviar uma mensagem para meu amigo que também está conectado? É mais rápido, mais fácil, além de ser graça!
As pessoas querem compartilhar o que elas estão vendo e vivenciando e postar tudo isso na internet para que o seu ciclo de amigos e quem mais estiver interessado possa ver! Me espanta muito que no Brasil essas “tendências” são percebidas de uma forma tão atrasada.
Só agora que os donos de restaurantes estão percebendo que uma foto tirada por um cliente seu e postada no Facebook gera mais recomendações boca-a-boca do que um anúncio no Jornal Local.
Só agora que o comércio de roupas está percebendo que um catalogo postado em um álbum do Facebook com pessoas reais e comuns, e não manequins e supermodelos, está dando mais resultado do que um anúncio feito em uma cara revista local.
Só agora que os salões de beleza estão percebendo que quando uma cliente posta uma foto sua no Facebook  com seu cabelo feito e totalmente maquiada pronta para ir a uma festa rende mais comentários do que um Outdoor.
Estou cansado de ver notícias e pesquisas informando que as mídias tradicionais estão em declínio. A razão para isso é muito simples.

Todo marketing deve ser feito onde o seu público consumidor está.

E é aí que está o X da questão! Seu público consumidor não está mais sentado na frente da televisão, o seu público agora está na Internet!
Será que é tão difícil perceber isso?


Newslatter
LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com