Como o pequeno varejista deve se comportar no dia da Black Friday?


10665855_830528583656733_3657037452043984584_n

Para quem não aguenta mais receber textos sobre a Black Friday, sinto decepcionar, mas esse será mais um deles hehehe, ao meu modo, é claro!

Primeiramente, creio que é desnecessário dizer que em um dia de expressivas promoções o fluxo de clientes da empresa aumentará, e, por consequência, o cuidado do gestor deve ser redobrado. O estoque deve ser revisto, os vendedores devem ser treinados e os esforços de marketing devem estar no gatilho, prontos para serem ativados.

Acreditem, pode parecer algo extremamente óbvio, mas foi exatamente esse tipo de texto que eu recebi a semana inteira no meu email! Como dizem aqui no interior: “Vai dizer que você está querendo ensinar o padre rezar a missa?”. Não, não estou, é por isso que eu vou subir o nível…

E então, como o pequeno varejista deve se comportar no dia do Black Friday?

Promova itens interessantes: saiba combinar uma peça de menor procura com um item de maior valor.  O que não vale é tratar os seus consumidores como idiotas, promovendo apenas itens encalhados do estoque. Por sinal, coloque justamente esse item de alta procura em seu panfleto publicitário. Itens ultrapassados não geram boca a boca e o tiro poderá acabar saindo pela culatra. Alô Submarino, ninguém está afim de comprar livros de 20 anos atrás.

Guarde o cadastro do cliente: sem hipocrisia, nós sabemos que esse cliente provavelmente é do tipo sugador de promoções, no estilo daqueles de compra coletiva. Não tem problema. Faça o cadastro dele normalmente, armazene os seus dados e trabalhe o relacionamento por email marketing. Se ele não gostar de receber novas propostas, não fique incomodado, o máximo que poderá te acontecer é ele se excluir da lista. Pelo menos você tentou…

Se precisar contratar funcionários extras, contrate: se os seus colaboradores já não dão conta de atender os clientes em dias de fluxo normal, porque você acha que eles dariam conta de atender em um dia como esse? Um mal atendimento não fideliza. O cliente não quer saber se você não fez um bom serviço porque era dia de promoção e a correria estava alta, não é problema dele. O fluxo pode ser alto, mas a sua obrigação é atender como se fosse um dia normal.

Lembre-se, o papel do gestor é tentar fazer com que um simples pedido vire um cliente. Quem está atrás do balcão deve ter a consciência de que a Black Friday deve durar muito mais que uma sexta-feira, ou um final de semana, ao ano.

Boas vendas!


Newslatter
LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com