Desânimo não é desculpa para mau atendimento


desanimado

Nem sempre você estará em plenas condições de ir trabalhar, porém, é totalmente fora de questão descontar suas insatisfações em seus clientes, eles jamais devem se sentir prejudicados por isso.

Terá dias em que você brigará com a sua namorada, ou mesmo com o seu filho. Terá dias em que você não sabe de onde irá tirar o dinheiro para pagar a prestação do carro. Terá dias em que o seu time sofrerá uma humilhante goleada do rival. Terá dias em que o seu chefe irá te encher o saco em plena segunda de manhã.

MAS, quando tudo isso acontecer, você ainda deve ter a dignidade de prestar um serviço tão bom quanto você SEMPRE prestou.

Sem desculpas, sem mimimis, sem chorar a morte da bezerra, sem por a culpa na Dilma.

Eu não acho justo que as pessoas que dependem de você recebam um serviço medíocre só porque você acabou de saber que a sua sogra irá jantar na sua casa em pleno feriado. Você acha?

Qual a culpa delas nisso? ABSOLUTAMENTE NENHUMA.

Elas estão pagando o mesmo valor que sempre pagaram não estão? Então porque elas devem receber um serviço medíocre? Por que descontar nelas o SEU problema?

Sim, eu sei que uma das características da prestação de serviços é a tal da “variabilidade”, que significa que nenhum serviço prestado será igual ao outro. Mas você irá usar isso como desculpa? ACORDA.

Imagine só uma grávida que está prestes a fazer o seu primeiro exame de ultrassom se deparar com uma médica com cara de quem queria estar de férias na praia? Imagine só um pai que está prestes a comprar o primeiro par de chuteiras para o seu filho se deparar com um vendedor que odeia trabalhar naquele lugar?

Eu não estou pedindo para você ser como um robô, sempre feliz e animado, estou pedindo para você ser justo com quem está pagando as suas contas.

Ah, e se você acha que eu só falo isso da boca pra fora, que eu só digo isso porque eu não trabalho onde você trabalha, que eu só falo isso porque você me imagina sentado em uma sala com o ar condicionado ligado no -16, meu amigo, sinto lhe dizer, mas você está muito enganado.

Eu sou tão normal quanto você e aposto que enfrento as mesmas dificuldades que você também enfrenta, mas eu sei que preciso passar por cima de tudo isso e estar firme e forte na sala de aula, como sempre estive, desde o primeiro dia.

Porque o respeito com o aluno que abdicou de várias coisas, incluindo deixar a família em casa, ou os amigos se divertirem no barzinho, ou a namorada vendo novela, enquanto ele está ali, sentado naquela cadeira, é a minha prioridade.

Aconteça o que acontecer…

Firme e forte.

E aí, o que vai ser?


Newslatter
LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com