Desde quando trabalhar e estudar virou problema?


mercado-de-trabalho-720x320

Se você é um daqueles alunos que sempre reclama dos trabalhos da faculdade porque diz que já está esgotado de tantas cobranças feitas pelo seu chefe tirano durante a semana, então preste atenção, esse texto foi feito especialmente para você.

Como antes de ser professor eu também já frequentei, e continuo frequentando, as salas de aula como aluno, sinto-me privilegiado por poder escrever esse texto visualizando os dois lados da questão.

Deixando a hipocrisia de lado

Antes de começar a abordar o ponto delicado do assunto, eu já adianto que não pretendo ser nenhum hipócrita. Não vou chegar aqui e dizer que nunca reclamei de ter que fazer alguns trabalhos durante a Faculdade, afinal, o serviço feito em minha empresa antes de começar a aula sempre consumia boa parte das minhas energias, porém, isso nunca me impediu de cumprir com as atividades que me eram passadas.

Enquanto aluno, foram raríssimas as vezes em que precisei deixar de apresentar um trabalho na data marcada com a desculpa de que eu já havia trabalhado o dia inteiro. Aliás, se todo mundo da minha sala que trabalhasse fizesse isso, não haveria trabalhos, visto que 95% dos alunos trabalhavam, uma estimativa bem comum em cursos de Administração.

Seria essa mais uma fraqueza dessa geração?

Entretanto, atualmente, e não sei se isso é uma questão de geração, visto que eu não me formei há tanto tempo assim, venho presenciando um crescente número de reclamações sobre esse assunto. O fato de trabalhar fora do período da Faculdade deixou de ser um detalhe para virar uma verdadeira muleta de desculpas.

Funciona mais ou menos assim:

Não conseguiu estudar adequadamente para fazer as provas? Culpa no trabalho.

Atrasou a entrega dos trabalhos? Culpa do trabalho.

Fez os seminários “nas coxas”? É claro, trabalho o dia inteiro, queria o quê?

Sim guerreiro, eu sei que a cobrança para você bater a meta na empresa é grande, ou que o seu gerente está querendo o seu serviço para ontem, ou ainda que a sua mesa está com tanto papel acumulado que quase não dá para enxergar o monitor, porém, os trabalhos da faculdade exigem tanta atenção e seriedade quanto os relatórios que você precisa entregar para o seu chefe.

Se inspire em algum ídolo

Quando vou passar esse sermão nos meus alunos, eu sempre gosto de utilizar uma frase do grande *Ayrton Senna:

No que diz respeito ao empenho, ao compromisso, ao esforço, à dedicação, não existe meio termo. Ou você faz uma coisa bem feita ou não faz.”

Então meu amigo universitário, essa a reflexão que eu quero que você faça com esse texto é bem curta e objetiva: Pare de se fazer de vítima por conta do trabalho. Se você optou em fazer um curso superior, faça-o bem feito!

Quando eu vejo um aluno utilizando esse monte de desculpas sobre trabalho para não ter que entregar as atividades que lhe foram solicitadas, imediatamente me vem à lembrança a época em que eu fazia os meus trabalhos da faculdade jantando com o prato na frente do monitor. Saudosos os tempos em que por várias eu derrubei sem querer o copo de água na mesa ou no teclado por ter que comer/beber/ler/digitar ao mesmo tempo….

No fim, tudo valerá a pena…

Eu acredito que é justamente por esse motivo, a dificuldade em conciliar a dupla rotina de trabalho-faculdade, que o fim do curso costuma ser tão comemorado por aqueles alunos que trabalham, pois diferente daqueles que apenas estudam, estes finalmente poderão ter algum tempo do dia disponível para gastar em lazer.

(*) Se você é universitário e não sabe quem foi Ayrton Senna, fica aqui mais uma lição de casa.


Newslatter
LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com