E se treinarmos os funcionários e eles forem embora?


10472772_820906264596544_8004084148662011046_n

Raras são as vezes no qual eu posto algum texto externo no blog, entretanto, achei esse aqui extremamente interessante. Espero que gostem.


Ontem no intervalo do curso surgiu um questionamento interessante.

Professor…
A empresa deve fornecer treinamento?
A empresa deve pagar cursos para seus funcionários?
A empresa deve fornecer formação acadêmica?

Muitas empresas vivem um dilema: sentem que precisam treinar os funcionários mas temem que seus profissionais peçam demissão após a capacitação ou pior, vão trabalhar para a concorrência. Este é um problema que tira o sono de muitas organizações.

Mas, e se eles forem embora, de qualquer jeito?

Qual é o custo de não fazer nada, não treinar e nem capacitar?

Começa a perder internamente com retrabalhos, mal atendimento, diminuindo em muito a competitividade e causando danos, às vezes irreparáveis, à imagem corporativa.

É preciso pesar bem o custo/benefício, precisamos melhorar a contratação, saber treinar, e uma vez contratado, saber o que motiva e retém seus talentos.

Porque os “talentos” vão embora?

  • Sentem que não terão futuro e nem oportunidade na empresa.
  • Clima organizacional contaminado e difícil de mudar.
  • A remuneração abaixo da média de mercado.
  • Não existe reconhecimento.
  • Não recebem feedback, nem orientação.
  • Líderes não exercem seu papel e sobrecarregam a equipe.
  • Sobram noções equivocadas sobre o papel do “patrão” e do “empregado”.

O fato não é somente treinar pessoas e depois perdê-las, mas de como se elaborar um programa de educação continuada, para reter talentos. Isto porque a maioria das empresas pensa em treinamento apenas como um remédio para ser aplicado em um setor doente ou para colaboradores desmotivados e em conflito.

Deve-se pensar o treinamento como estratégia, não paliativo. Deve ser eficiente, dinâmico e estar presente na rotina da empresa, sendo pensado como fundamento de excelência.

Os funcionários entregam resultados?

Estão acima da média? Tem interesse em crescer?

Então treine, atualize seus conhecimentos, proporcione ferramentas para ele se desenvolver.

Descobriu um talento? 

Segure-o: pague a faculdade, a especialização, ajude a realizar um sonho. Ninguém em sã consciência deixaria uma empresa que paga seus estudos, que se importa com seus sonhos.

Tem problemas entre colaboradores? Entre departamentos?

Chame alguém especializado e faça integração e alinhamento. Proponha várias metas de curto prazo ofereça recompensas e mudanças reais.

Concluindo: Tire as pessoas da zona de conforto…jogue-as na zona de confronto

Os colaboradores nem sempre sabem o que querem, mas têm a tendência de ficar em uma empresa que valorize seu crescimento e seu desenvolvimento.


Newslatter
LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com