[Evento] III Fórum de Empreendedorismo – Unesp Presidente Prudente


11009205_920314308011493_4907394997061567440_n

Nesse último final de semana eu tive a oportunidade de palestrar no III Fórum de Empreendedorismo, evento organizado pela Empresa Junior de Engenharia Ambiental da UNESP de Presidente Prudente.

O tema da minha palestra foi Planejamento de carreira na era digital. Dentre as questões debatidas, falei um pouco sobre como funciona o processo de construção de uma imagem pessoal de sucesso, sobre como fazer do seu nome uma autoridade na internet e, principalmente, sobre como ganhar dinheiro com tudo isso.

O evento em si foi sensacional, a organização foi excelente e a estrutura melhor ainda. O único acontecimento chato, que por sinal vem se repetindo em quase todos os eventos que vou, é o fato de alguns palestrantes dizerem no meio de suas palestras que “estão lá de graça”.

Quem me acompanha aqui no blog sabe que no começo desse ano eu adotei um novo posicionamento em questão aos meus textos e palestras. Depois de 5 anos escrevendo em diversos sites e fazendo apresentações em diversos eventos sem nunca cobrar por isso, em 2015 resolvi que era hora de ser remunerado por esse trabalho que faço com tanta dedicação.

Dessa forma, se o evento tem uma fonte de receitas, seja com as inscrições que recebe ou mesmo com patrocínios, considero uma injustiça eles não quererem pagar o palestrante. Porém, nas inúmeras vezes em que palestrei de graça, e, dependendo do evento, isso acontece até hoje, eu jamais expus esse fato ao público.

Na minha opinião, é um erro gravíssimo do palestrante, pois aparenta uma prepotência sem limites, sob o risco de ser visto com maus olhos pela plateia. Geralmente quem comete essa falha, e uma série de outras, são os palestrantes “quebra-galho”, ou seja, aqueles que são muito bons tecnicamente em suas área de atuação, mas que pelo fato de não terem feito nenhum tipo de treinamento específico para falar para um grande público, ou mesmo por inexperiência de palco, acabam deixando a desejar.

Inocentemente, eles acabam se passando como amadores, e nesse caso, o barato pode sair muito caro, sob o risco de comprometer todo o evento.

Como recordação pessoal, ficou a lembrança de ter sido a primeira vez da qual eu dividi o palco com um ex-professor da Faculdade. Me recordo que no meu último ano como aluno, o desejo de poder compartilhar um evento com ele foi o tema da nossa última conversa.

Espero poder repetir a experiência.


Newslatter
LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com