Mesmo sem perceber, o seu chefe sempre estará te avaliando


chefe-observando

Algumas empresas fazem uma avaliação anual de desempenho, pelos menos as que possuem uma gestão profissional e que levam sua Administração a sério.

Para aqueles que nunca ouviram falar desse procedimento, mais frequentes em médias e grandes empresas, é um processo formal em que o chefe explica a cada subordinado o que está sendo bem-feito e o que precisa ser melhorado.

Muitos funcionários têm a impressão de que essa é a única avaliação feita no transcurso de um ano.

Mas não é.

Pode não parecer, mas na prática, mesmo que informalmente, o subordinado é avaliado diariamente.

Você já deve ter notado que um chefe não trata todos os subordinados exatamente da mesma maneira não é mesmo?

Em um mundo politicamente correto, o tratamento por parte da chefia não deveria exatamente igual para todos?

Em termos de respeito, sim. Mas em termos de carreira, não.

Nem no Brasil, nem na Noruega, e nem na Disney, onde todos os empregados estão sempre de bem com a vida.

Isso porque o trabalho de um chefe se divide em duas partes:

A primeira tem a ver com o presente, ou seja, ele tem que garantir que o trabalho está sendo, e bem-feito.

Já a segunda tem a ver com o futuro, ou seja, identificar aqueles funcionários nos quais valerá a pena a empresa investir.

As tarefas de um chefe

Para fazer isso, o gestor está sempre avaliando algumas características pessoais em seus subordinados – geralmente conhecimento como “A lista dos quantos”, que é a seguinte:

O quanto um funcionário influencia os colegas e o quanto é influenciado por eles. Chefes percebem rapidamente quais funcionários são formadores de opinião. Esse é um sintoma de liderança.

O quanto um funcionário é consultado pelos colegas para assuntos de trabalho. Esse é um sintoma de confiança.

O quanto um funcionário entende o que vai além da função dele. Esse é um sintoma de visão estratégica.

O quando um funcionário se dispõe, sem ser solicitado, a oferecer ajuda. Esse é um sintoma de trabalho em equipe.

O quanto um funcionário consegue solucionar conflitos. Esse é um sintoma de maturidade.

O quanto um funcionário faz tudo isso sem puxar o saco dos superiores nem prejudicas os colegas. Esse é um sintoma de que o chefe não precisa temer o comportamento nem as atitudes do funcionário.

Em uma empresa séria, um funcionário com avaliações positivas em todos esses “quantos” sempre acaba recebendo mais atenção que os demais porque ele representa o futuro da empresa.

Já em uma empresa medíocre, esse mesmo funcionário talvez seja até dispensado porque será percebido como uma ameaça.

A questão é: que tipo de empresa é a sua?

Se for a segunda, talvez seja melhor começar a procurar uma do primeiro tipo, que lhe proporcione as oportunidades que você fará por merecer.


Newslatter

Comentários

  1. […] Se os estagiários de empresas são pouco respeitados, não é porque não terão um bom futuro, mas porque ainda não construíram um bom passado. […]

LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com