Não me tragam problemas, tragam-me soluções!


soluções

Todos aprendemos a lição bastante sensata de que devemos nos concentrar na solução, não no problema, correto?

Então acompanhem essa história:

O CEO de um grande banco andava obcecado em se concentrar nas soluções. Proferia ótimas palestras sobre como seu banco acabaria virando aquele que sempre apresentava soluções, em vez de problemas; sua equipe de gestão seria confiante, estaria voltada para as ações e obteria resultados, diferente dos problemas coitados dos demais bancos, que sempre viam problemas. Tudo isso parecia muito másculo e ninguém ousava argumentar em contrário.

Tragam-me soluções!

A frase favorita dele, e que por sinal parece com a de muitos chefes que encontramos por aí, era: “Não me tragam problemas, tragam-me soluções!”.

E foi justamente isso que aconteceu: ninguém ousava levar problemas para ele. Eles sabiam que seria uma iniciativa capaz de limitar suas carreiras profissionais.

Na maior parte das vezes, dava certo: eles achavam soluções e progrediam no trabalho. Mas havia problemas que só faziam crescer. Quando o portfólio hipotecário parecia a cada dia pior, à medida que a economia mergulhava em declínio, ninguém contou para o CEO, é claro.

E ninguém parou de vendê-las, pois isso significaria descumprir as metas e representaria um problema – e os problemas estavam proibidos. Desse modo, o problema das dívidas irrecuperáveis entrou num espiral descontrolado.

E o inevitável acabou acontecendo: o banco abriu falência com uma dívida de bilhões, e o CEO acabou sendo demitido.

A moral da história: é claro que os gerentes competentes são voltados para as soluções e ações, mas não são cegos aos problemas.

Problemas ocorrem o tempo todo, isso é da natureza do mundo: fornecedores cometem erros, a economia sofre um solavanco, as tecnologias mudam, a concorrência faz algo inesperado. Às vezes, nós mesmos cometemos erros. Essas coisas acontecem.

A solução não é enfiar a cabeça na areia, nem andar por aí fazendo discurso de valentão, de querer soluções em vez de problemas. Não se deixe atemorizar pela ideia de suscitar problemas. É preciso que você saiba dos problemas cedo, de modo a agir rapidamente para contê-los.

Outra coisa, se surgir um problema, nunca dê ou aceite desculpas. Tente explicar claramente por que o problema ocorreu. Se você sabe o porquê do problema, também deve ter a solução. Exponha tanto o problema quanto a solução. Dessa forma, você mostrará positividade, proatividade e controle.

Gerentes fracos e em postura defensiva apresentam alguma desculpa. Pior que isso: eles tentam esconder-se ou transferir responsabilidade. Quando desmascarados, mostram-se não confiáveis, reativos e fora de controle. Eles jamais dirão que estão perdendo porque não são bons. É sempre culpa de outra pessoa.

Não aceite desculpas. Prevenir é melhor do que remediar. Ajude sua equipe a ter sucesso, e ninguém precisará de desculpas. Se começarem a surgir desculpas, a culpa também é sua.

Primeiro, faça a equipe apresentar soluções, não desculpas. Depois, avalie o que é preciso fazer para acabar com o problema e a necessidade de recorrer a desculpas.

Por que no fim das contas, não se pode lidar com um problema que se desconhece.


Newslatter

Comentários

  1. […] É urgente? — Posso interromper? — Chefe, temos um problema. — Estamos fazendo o possível. — Não foi culpa minha. — Veja […]

LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com