O Panfleto no sinal – Poderia Ser Melhor #5


Poderia Ser Melhor!

Um verdadeiro desperdício de dinheiro

Voltando para casa essa semana recebi o seguinte panfleto quando parei no sinaleiro perto de casa. Resolvi guardá-lo para mostrar aqui no blog e convido vocês para jogarem comigo o famoso jogo dos 7 erros. A propaganda é de um consultório odontológico. Vamos lá!
panfleto-odontológico
Agora responda a pergunta:
Você se sentiu persuadido a marcar uma visita ao consultório?
Eu não, e explico o por que.

A forma de comunicação está totalmente inadequada para o lugar

Para mim esse panfleto mais parece um currículo acadêmico do que qualquer outra coisa. Fez questão de destacar em negrito e letras maiúsculas a formação da pessoa, cursos, pós graduação, suas diversas áreas de especialidade e deixou de lado as principais necessidades do cliente.

O que deveria estar destacado é COMO ele vai RESOLVER o meu PROBLEMA. Quais são os benefícios que ele irá me oferecer para que eu vá até o seu consultório se eu tiver uma dor de dente? E se eu resolver fazer um clareamento, o que ele me oferece? A pessoa que para no sinaleiro no centro da cidade não quer qual área da odontologia vai tratar sua dor de dente, isso pra ela pouco importa no momento, ela quer saber quais são os benefícios que a sua empresa oferecerá para ela se ela resolver ir ao seu consultório.
Se a sua empresa resolver fazer uma comunicação no sinaleiro no centro da cidade, ela deve levar em conta que lá é um lugar onde passam todos os tipos de pessoas, ou seja, não há qualquer segmentação de público alvo. Se você vai dar um tiro no escuro, então pelo menos elabore uma mensagem da forma mais simples possível, assim como são os outdoors.  Eu não acho que um motorista que mal tem tempo para engatar a marcha do carro vai parar para ler 9 tipos de especializações e suas respectivas finalidades. Antes mesmo de chegar à parte que interessa (telefone, endereço e vantagens do serviço), esse papelzinho certamente já estaria poluindo as ruas da cidade.

Então por onde minha empresa deve começar?

A melhor forma seria contratar uma agência de propaganda de qualidade para elaborar a propaganda, mas caso sua empresa não tem tempo e nem dinheiro para isso, a dica simples que eu dou para fazer uma comunicação é a seguinte:
 Primeiro pense em qual o principal PROBLEMA do seu cliente. Segundo, pense no que a sua empresa tem de melhor para oferecer para resolver esse problema.
Voltando ao exemplo do consultório odontológico, acredito que os principais motivos que fazem com que uma pessoa vá ao dentista são os seguintes:
– Curar alguma dor
– Solucionar algum problema estético
– Fazer algum tipo de higienização
Sendo assim, a empresa deveria concentrar sua mensagem em dizer o que ela tem de melhor para oferecer para curar a minha dor de dente ou para fazer um clareamento por exemplo. O consultório é de fácil acesso? Ele aceita algum convênio odontológico? Ele funciona na hora do almoço? É aberto aos sábados? Enfim…
Fora isso, achei que faltou mais alguns detalhes…
Pessoalidade e mensagens persuasivas: poderia colocar a foto do dentista responsável pelo consultório ou de toda equipe ao invés de uma boca bonita, seguida de alguma frase que induzisse a pessoa agir, uma ordem como um “Resolva a sua dor, LIGUE JÁ!”
Chamariz: dependendo do público atendido pelo consultório, poderiam ser oferecidos alguns planos como um plano de desconto (descontos para famílias ou indique um amigo e ganhe descontos), planos de fidelidade (poderia entregar junto com o panfleto um cartãozinho do consultório com telefone e endereço na frente, e atrás um espaço informando que a tantas visitas você ganhará uma limpeza).
Eu ainda digo que o panfleto deveria servir apenas como um apontador, ou seja, ele deveria ser um meio que induziria a pessoa visitar o site da empresa, o site sim seria o lugar ideal para trabalhar melhor todas essas especialidades e uma infinidade de outras coisas.
Enfim, essas são algumas poucas idéias que eu tive quando eu peguei o panfleto na mão, se você tem alguma outra, não deixe de comentar.


Newslatter

Comentários

  1. Fala meu primo! Parabéns pelo blog! To orgulhoso de vc!Quando terminei de ler esse seu artigo, uma pergunta me veio à cabeça: o que fez você vir até Maringá tirar o dente do siso comigo, e não tirar aí em PP?Claro que por ser parente, pode reclamar mais à vontade, mas não é só isso. Talvez capacitação… talvez confiança, segurança no trabalho… talvez a famosa propaganda 'boca-a-boca'da vó.Opa, peraí, o que leva uma pessoa a um profissional da área de saúde?Vou te falar baseado em meus 11 anos de formado. Eu acredito que 80% dos meus clientes venham desse marketing antigo, o boca-a-boca.Porque dentista, médico, enfim, envolve confiança e segurança. O cliente não está entregando lá o carro dele (que aliás muitas vezes ele gosta mais, e gasta mais, do que dos dentes), ele está entregando ele mesmo ao profissional e confiando que o dentista não vai causar uma mal à ele.Mas eu entendo que vivemos em outros tempos, que os dentistas não podem mais ficar dentro do próprio consultório esperando o cliente entrar pela porta. É necessário chamar a atenção, se diferenciar dos demais.Mas a área de saúde tem suas particularidades e um código de ética à parte. Um profissional do marketing deve saber que jamais um profissional de saúde será bem visto com panfletagem em semáforo. Até porque panfletar é infração ética, passível de punição pelo conselho e denigre a imagem perante os outros colegas.Então, se eu hoje fosse fazer uma propaganda de minha clínica, investiria sim nos diferenciais que podemos oferecer ao cliente, como vários profissionais de diferentes especialidade atuando juntos, valorizando a imagem de boa biossegurança da clínica, e algumas outras coisas.Agora, a área de saúde não pode oferecer descontos, planos familiares ou ofertar qualquer brinde ao paciente como forma de atraí-lo.Dizer que a clínica atende um convênio que oferece isso é ok, mas a clínica oferecer não.Ao ler sua pergunta: "COMO ele vai RESOLVER o meu PROBLEMA?" penso que talvez seja difícil alcançar isso em uma propaganda, porque a possibilidade de problemas são praticamente infinitos. Mas se baseando nos mais comuns, como você mesmo disse: – Curar alguma dor- Solucionar algum problema estético- Fazer algum tipo de higienização cada pessoa é única, tem uma particularidade de dor, de problema estético ou de higienização. A cirurgia de joelho que foi boa para seu amigo pode não ter sido boa pra você. Mas ao citar as técnicas que a clínica trabalha pode-se cair no erro de falar tecnicamente demais.Nem foto de antes e depois é uma boa propaganda. Eu posso ter feito 100 casos, e publicado a foto do único caso que ficou bom. Será?Então, finalizando, eu até hoje não tenho opinião formada de como seria a melhor propaganda na área de saúde. Penso em começar a desenvolver isso para o ano que vem aqui em Maringá, e com certeza vou trocar algumas idéias com você!Grande abraço!!Thiago Arrudawww.clinicadeodontologia.com.br

    1. Leni diz:

      Oi! estou no primeiro semestre de odontologia, e li sua matéria porque estou fazendo um trabalho sobre panfletos odontologicos, obrigada me ajudou muito.

  2. Fala Thi, obrigado por seu comentário e pelo elogio!Em se tratando de propaganda boca-a-boca, ela sempre foi e sempre será o melhor marketing do mundo, todos os livros e todos os estudiosos nunca duvidaram dessa questão. O sonho de toda empresa é conseguir gerar buzz para sua marca, mas isso não é tarefa fácil, não é para qualquer um, primeiro você tem que ter o que oferecer, e só nesse princípio básico muitos profissionais já se enroscamQuando a pessoa é uma das melhores na sua área, como é o seu caso e foi isso que me levou até você, fica muito mais facil trabalhar o diferencial e de fazer o marketing boca a boca.Você e sua clínica, pelo que eu conheço, já atingiriam um alto nível na cadeia de valor. Vocês já conseguiram sair daquela briga de preço que o resto do mercado enfrenta. O seu serviço já tem o que todo marketeiro briga para criar, o chamado valor. Mas afinal, o que é ter valor em um serviço?Valor é quando o cliente aceita pagar o preço que você cobra, mesmo sendo muito acima do mercado, sem reclamar! Esses dias eu li uma frase e sempre paro para pensar nela:Se o seu cliente reclama que o seu preço é caro, a culpa é SUA por não oferecer um serviço que ele considera valoroso, caso contrário ele não reclamaria.Mas tudo é mais díficil para quem está começando, e é pensando nelas que eu escrevo esses textos, para eles tudo é um desafio e as vezes um pequeno texto como esse pode gerar um insight que o fará a pensar no que ele pode mudar.Quem está començando ainda não tem casos para demonstrar, não tem meios para "tangibilizar" o serviço dele, ou seja, ele ainda não tem números, estatísticas, ou qualquer outra coisa para provar o quanto o seu serviço é valoroso.As pessoas gostam de números, talvez eles sejam o argumento mais persuasivo para se vender algo. Você por exemplo, poderia dizer que já executou 100 cirurgias de alto risco com 100% de sucesso. Poderia dizer que 9 em cada 10 pacientes que te frequentaram te recomendaram para uma outra pessoa, poderia inclusive mostrar depoimento dessas pessoas na sua página. Veja como isso "tangibiliza" o seu serviço, cria valor para o seu cliente e foge da mesmisse do demais profissionais em dizer "15 anos de experiencia", "pos graduação em tal lugar".Mas cada caso é um caso, cada empresa tem um público diferente, e concordo com você, na aréa de serviços, o que é bom para um, pode ser horrível para o outro, mesmo o serviço sendo o mesmo.Referente aos problemas, na minha opinião, nenhuma possibilidade de problema é infinita, se até para a humanidade (que é muita gente) já conseguiram elencar os principais problemas do milênio a serem resolvidos em apenas 8 princípios, imagine para uma empresa. É que realmente eu escrevi de uma maneira bem simples, de uma forma mais elaborada seria mais ou menos o seguinte:A pessoa não compra um tratamento estético para ter dentes mais brancos, ela está comprando algo que lhe proporcionará uma melhor aceitação na sociedade.A pessoa não quer simplesmente curar alguma dor de dente, ela quer sim uma qualidade de vida melhor.Outro exemplo bem usado é: ninguém celular, compramos sim tecnlogia aliado a status.. Saber qual a real necessidade do seu cliente faz uma enorme diferença. Hoje quem não consegue identificar isso não consegue criar valor.Link dos 8 princípios :http://www.bbseguros.com.br/lib/images/responsabilidade-social/apoio-socioambiental/2008/oito_objetivos_onu.jpgMais uma vez valeu por seu comentário, ficaria feliz em responder um desses por semana, me ajuda muito em quebrar a cabeça, pena que estou fazendo isso agora as 5 da manhã hahaAbraços Thi

  3. luana diz:

    gostei do seu artigo, mas há um erro em relação ao que foi colocado em “chamariz” (Chamariz: dependendo do público atendido pelo consultório, poderiam ser oferecidos alguns planos como um plano de desconto (descontos para famílias ou indique um amigo e ganhe descontos), planos de fidelidade (poderia entregar junto com o panfleto um cartãozinho do consultório com telefone e endereço na frente, e atrás um espaço informando que a tantas visitas você ganhará uma limpeza): este tipo de propaganda sugerida fere o código de ética odontologico! abraço

    1. Olá Luana, realmente, apenas depois de postar esse texto é que eu fiquei sabendo do Código de Ética Odontológico. Na verdade, as sugestões servem para cada um adaptar ao seu ramo, foi citado esse em específico pelo fato de eu ter visto o folheto… Por falar em código de ética, e essas clínicas populares que arrancam dentes por R$5,00 reais, também não estão ferindo o código de vocês? Esse é o mercado!
      Abraços

LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com