O que as Empresas Mais Admiradas têm a nos ensinar?


empresas-mais-admiradas

A Hay Group, empresa global de consultoria de gestão de negócios, em parceria com a revista Fortune, elabora anualmente uma lista para identificar as Empresas Mais Admiradas do Mundo e descobrir as práticas de negócios que tornam essas empresas extremamente bem-sucedidas. (Obs: informo que estou ciente do Efeito Halo, mas a pesquisa tem sim os seus méritos).

Dentre as práticas citadas, eu separei três delas, que estão adaptadas logo abaixo:

Capacidade de Execução

O que precisa ser feito não é nenhum segredo. O desafio é colocar a estratégia, os sistemas e as capacidades em prática e, em seguida, conduzir a implantação e a execução”. (A. G. Lafley, ex-CEO da Procter & Gamble).

O mero conhecimento das melhores práticas não é o que determina o sucesso competitivo para as empresas, é preciso ter a capacidade de implementar e sustentar essas práticas. A maioria dos administradores pode apontar com facilidade as coisas certas a fazer, mas o que distingue as grandes empresas das outras é a capacidade de tornar o ideal real.

É como aquele seu amigo que sabe tudo sobre mulheres, mas que nunca apareceu com alguma. Ou aquele seu tio que sabe tudo sobre educação financeira, mas que vive sem dinheiro.

Clareza e Coerência

Metas claras e simples não significam muito se não forem levadas a sério. A incapacidade de fazer o acompanhamento é generalizada nas empresas, e representa umas das principais causas da execução deficiente.” (Ram Charan, em seu livro Execução).

Os valores das Empresas Mais Admiradas são muito claros a todos os seus funcionários, pois tais empresas agem constantemente no intuito de divulga-los.

Elas não acham que os seus funcionários deveriam conhecer os seus valores, elas os comunica para que todos tenham certeza. Com base neles, cada um sabe o que pode ou não pode fazer, agilizando assim as tomadas de decisão e facilitando a autonomia de cada colaborador.

Isso me recorda um caso de uma empresa que tinha como um dos principais valores a simplicidade, e que flagrou um antigo diretor esbanjando gastos em uma viagem de negócios paga pela empresa. Como o valor em questão sempre foi muito claro a todos, o mau exemplo não poderia ficar impune. O resultado dessa atitude? Rua.

Fidelização do cliente e construção de capital humano

Se você quer saber onde a empresa está agora, examine suas informações financeiras, mas se quer saber onde a empresa estará daqui a 5 ou 10 anos, examine a qualidade de seu relacionamento com os clientes e a qualidade de seu quadro de funcionários.” (Autor desconhecido).

As métricas de desempenho dessas empresas tendem a ser mais orientadas para o futuro, enfatizando a fidelização do cliente e a construção de talentos organizacionais.

Isso significa que muitas vezes a empresa poderá perder uma venda, por não dispor de um produto adequado às necessidades do seu cliente no momento, para preservar o relacionamento em longo prazo.

E você, conseguiu identificar na sua empresa algumas dessas práticas?


Newslatter
LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com