Por que você não deve falar mal do seu chefe


fofoqueiro

Quem não tem um chefe chato já teve. E quem não tem, nem teve, um dia com certeza vai ter.

Como eu já tive, então posso dizer com propriedade que essa estatística é verdadeira.

Chefe de verdade é aquele que manda pelo prazer de mandar.

E os chefes não são assim porque têm algum trauma de infância mal curado. Eles são assim porque são chefes.

E a primeira regra de sobrevivência em qualquer empresa é nunca falar mal do chefe. Por pior que ele seja.

Sim, eu sei que a sua língua vai coçar para fazer isso depois de você levar aquela chamada de atenção, ou depois de ver aquele projeto que você tanto trabalhou ser recusado, ou ainda depois de ter presenciado aquelas inevitáveis fofocas do refeitório.

Mas acredite, mesmo diante dessas tentações, tente se controlar para não cair na besteira de espalhar maldades sobre o seu superior.

Matematicamente, a extensão do alcance das orelhas do chefe corresponde à soma da área total de todas as paredes da empresa. Até o espelho do banheiro é espião do chefe. Não importa o que o subordinado diga, nem onde, nem a quem, a coisa acabará chegando aos ouvidos do chefe. E de forma bastante ampliada.

Uma vez um conhecido me contou que resolveu falar mal do seu chefe para um amigo que trabalhava em seu setor.

Ele só não esperava que, poucos dias depois, essa informação seria repassada justamente para o dito cujo.

Repentinamente, ele me disse que sua situação dentro da empresa começou a ficar delicada. Sua carga de trabalho dobrou, seus projetos nunca mais ficaram bons o suficiente para receberem elogios, e a situação ficou tão insustentável que poucos meses depois ele teve que pedir para ir embora da organização.

O que os chefes pensam sobre isso?

Com relação a esse assunto, e pensando no bem geral dos subordinados, o consultor de carreira Max Gehringer fez uma pequena pesquisa com alguns dos chefes mais ácidos e mais severos que conheceu na vida.

Ele conta que, obviamente, não disse isso a nenhum deles, apenas pediu que lhe respondessem quais eram as cinco frases que eles menos gostavam de ouvir de seus subordinados.

Para sua surpresa, as respostas foram muito parecidas. Então, aqui vai meia dúzia de maneiras práticas de irritar o chefe:

— É urgente?
— Posso interromper?
Chefe, temos um problema.
— Estamos fazendo o possível.
Não foi culpa minha.
— Veja bem…

Aliás, qualquer frase que comece com “veja bem” raramente vai para algum lugar.

Por fim, ele conclui dizendo que um dos chefes lhe confessou que a única frase pior que “veja bem” é “com certeza”, porque só responde “com certeza” quem não tem certeza de nada.


Newslatter
LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com