Quem é o seu ídolo?


20150406_141706

Observe bem essa foto e responda: o que todos esses livros têm em comum?

Acertou quem pensou no autor. Essa é a minha coleção de livros do revolucionário consultor de Marketing chamado Seth Godin, um dos vários ídolos que eu tenho. O que essa foto representa pra mim é MUITO mais do que um apanhado de obras empilhadas. Ela, na verdade, representa a minha forma de pensar e de agir.

A maneira com que ele me influencia é extremamente necessária para que eu consiga escrever os meus textos, dar as minhas aulas, os meus cursos e até mesmo para conversar com os meus amigos. Esse processo de influência também acontece com as bandas, com os pintores, com os escritores e com todo mundo que trabalha com arte.

Se eu faço você coçar a cabeça e me chamar de louco quando lê algo que eu escrevo, boa parte disso se deve a esse cara.

Mas por que eu estou dizendo tudo isso?

Porque ultimamente venho percebendo um gravíssimo problema que está assombrando essa nova geração e que, por consequência, poderá prejudicá-la futuramente. Trata-se da ausência de ídolos em suas vidas.

Sempre que assumo uma nova turma de adolescentes para dar aulas, logo na primeira eu sempre peço para que todos os alunos respondam a uma série de perguntas visando o melhor conhecimento de si próprios. Dentre elas, eu pergunto para eles quem é o seu ídolo.

Para a minha tristeza, e talvez para o seu espanto, 85% deles não conseguem citar nenhuma referência. Não conseguem se lembrar de nenhum nome, nadinha!

Outros poucos ainda me respondem que são seus familiares ou mesmo Jesus Cristo, porém, quando resolvo aprofundar e perguntar o por que, logo eles também se atrapalham. Ao que tudo indica, só respondem isso porque já devem ter escutado alguém falar o mesmo, sem nunca para rrefletir.

Você que é pai ou mãe de um filho pequeno já parou para pensar que ele está crescendo sem ter nenhum ídolo que o influencie positivamente?

Não? Pois deveria!

Se 9 de cada 10 pessoas acima dos 28 anos ainda citam o Ayrton Senna como o seu principal ídolo, a atual geração não tem ninguém para se espelhar. Nenhum cantor, nenhum escritor, nenhum esportista, nenhum ator, NINGUÉM!

Ninguém está conseguindo influencia-los com exemplos positivos. Eles não têm em que se inspirar! Estão crescendo totalmente vazios, por dentro e por fora.

Essa é a triste realidade em que vivemos.

E não deveria ser assim, visto que com o surgimento de novas tecnológicas que facilitaram a exposição das mais variadas mensagens, ficou muito mais fácil um ser qualquer sair do anonimato para se tornar um ídolo. Foi assim com o cantor Justin Bieber, com o humorista Rafinha Bastos e com o grupo Porta dos Fundos.

O problema é que quantidade não significa qualidade.

Todos nós precisamos de referências em nossas vidas. De pessoas mais experientes capazes de nos ensinar quais os melhores caminhos que deveremos seguir. De pessoas que podem nos ensinar o que é certo e o que é errado. De pessoas que podem nos fornecer desde conselhos amorosos a conselhos profissionais.

Não ter um ídolo para influenciar sua vida é como não ter um GPS para lhe guiar em uma estrada que você não conhece.

E se você chegou até essa parte do texto pensando em quem é o seu ídolo e não conseguiu achar uma resposta, recomendo que comece a buscar imediatamente por referências.

Eu garanto que isso fará uma enorme diferença na sua vida!

E para quem já achou os seus, eu quero saber, quem são eles? Me diz aí!


Newslatter
LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com